quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

A vantagem de ser invisível: Revista Nylon



Os atores do filme A vantagem de ser invisível na revista Nylon do mês de Setembro de 2012, clique na imagem para ampliar: 

Emma Watson sobre o clássico cult:
"As pessoas podem pensar o que quiserem, qualquer critica que eles tenham, nós três estávamos tão vulneráveis ​​– nós três realmente demos tudo o que podíamos e tudo o que tínhamos, e todos os três de nós fomos fazer o filme aterrorizados e muito cientes do que este livro significa para as pessoas."

Ezra Miller sobre o que As Vantagens de Ser Invisível significava para ele:
"Eu senti que tinha algumas peças de arte que eram quase armadura [...] era a única proteção ou salvação disponível - estes poucos filmes, livros, álbuns-. E Perks era um deles. Quando eu ouvi que eles estavam fazendo em um filme... Eu pensei, ‘O que diabos está acontecendo? Registe o número 104.436 do apocalipse! Isso não pode dar certo.’  Mas o script foi enviado para mim e dizia: ‘Escrito e dirigido por Stephen Chboksy’, e foi como se um interruptor tivesse ligado quando li aquilo".

Emma Watson sobre crescer sendo o centro das atenções:
"Eu vivi minha vida de frente pra trás, é realmente bizarro [...] A maioria dos meus amigos estão prestes a começar a trabalhar, e eu tive um trabalho nos últimos 10 anos. É estranho, porque a maioria das pessoas passam uma década tentando descobrir-se e descobrir do que eles gostam e o que não gostam, só cometendo erros na privacidade de seus próprios quartos adolescentes. E eu sou de fazer tudo de uma forma diferente, por isso às vezes é um pouco de sozinho ".

Logan Lerman sobre um filme que ele pode se orgulhar:
"Eu não quero mais fazer filmes estúpidos – eu fiz algum deles e eu percebi que eu tinha que fazer esses tipo de filmes, a fim de fazer os filmes que eu queria fazer. Porque há todo um jogo na tentativa de de estar em uma posição em que você pode fazer os filmes que você quer fazer. "

Emma Watson sobre se tornar uma grande empregadora de hífens.
"Acho que a linha entre o que é ser um ator e o que é ser uma celebridade se tornou tão distorcida que as pessoas não sabem mais o que fazemos. Modelos são atrizes e atrizes são modelos e atrizes estão projetando sofás e é uma loucura. Eu não sei se isso vai mudar, mas eu vou tentar fazer isso da maneira certa."


Entrevista de Logan Lerman na revista (Post in: alex-lerman): 


É meio da tarde, e no Los Angeles County Museum Of Art, Logan Lerman, que você pode não se lembrar de Os Três Mosqueteiros ou Percy Jackson: O Ladrão de Raios, está sentado do lado de fora de um restaurante, me perguntando se As Vantagens de Ser Invisível é bom. Ele não viu, e não verá durante algum tempo "Um dia, quando não me afetar", diz ele, com os olhos protegidos por grandes óculos de sol, que não saem por duas horas e meia. "Quando os anos passarem."

Lerman, que nasceu em Beverly Hills e vem atuando desde que tinha quatro anos de idade, não gosta de assistir seus filmes, mesmo quando eles são muito bons, como este. "Isso está trabalhando para mim agora", diz ele, antes de pedir o conselho do garçom sobre o que pedir. Ele não gosta muito de entrevistas, também. Na verdade, Lerman não gosta muito deste negócio além da parte da atuação, para que, felizmente, ele tem um talento genuíno. Ele foi para Pittsburgh duas semanas antes das filmagens de "Perks" começarem, para desfrutar a solidão e entrar no personagem. "Passei muitos dias comendo sozinho no TGIF (um restaurante no centro de Pittsburgh)", diz ele, com um pequeno sorriso. Ele quer me dizer algo neste momento, mas eu espero por ele enquanto pensa. "É uma espécie de...o isolamento me deixou estranho e desconfortável de novo. Eu ainda estou meio estranho e desconfortável, algumas vezes, mas...não tanto como antes, mas eu era como uma criança crescendo...então eu apenas voltei para aquela zona e fiquei lá." O garçom chega com um pouco de água e ele se senta de volta, parecendo um pouco aliviado.

Depois de muitos anos como um ator infantil, em programas como Jack & Bobby (ele era Bobby) na WB quando a WB ainda existia, Lerman tem uma perspectiva distinta e bem desenvolvida em Hollywood. Ele não está assombrado com  a possibilidade de sobrecarregamento, com pessimismo ou as advertências das celebridades. Ele é, sem dúvida, direto onde ele quer estar, em um processo onde ele está trabalhando em alguns filmes sérios (ele voltou da Islândia, onde ele estava filmando Noah, de Aranofsky; ele interpreta Ham, um dos filhos de Noé), realizando um sonho que ele desejou durante anos. "Eu não quero mais fazer qualquer filme estúpido - já fiz alguns desses! Eu percebi que eu tinha que fazer alguns filmes porque eu queria fazer, porque há um jogo inteiro na tentativa de trabalhar-se para estar em uma posição que você possa fazer filmes que você quer realmente fazer." Ele faz uma pausa. "Onde eu estou agora". Ele faz uma pausa novamente, e toma um gole de água. "Quase". Gole. "Muito pouco". Gole. "Quase". Pausa. "Mais ou menos".

Para Lerman, assim como para Emma Watson, "Perks" representa uma espécie de divisor de águas. "Era um projeto que eu estava esperando", diz ele, quando nós terminamos o almoço e andamos sobre a enorme pedra de Michael Heizer (uma parte da exposição do Los Angeles County Museum Of Art, onde eles estavam). "Levitando ao extremo", suspenso sobre uma passarela feita de concreto. Por sua parte, Chbosky diz: "Eu tinha que encontrar um garoto que poderia interpretar uma cena inteira em seu rosto. Eu precisava encontrar o meu Charlie, e eu encontrei Logan.". 

Mas isso não significa que seu ator principal está prestes a encerrar seu significativo potencial. "Eu não posso dizer, 'eu fui e fiz esse filme porque eu queria mudar a vida das pessoas'. Eu nunca tive essa intenção. Não sou eu, é o material. Eu não escrevi isso, eu só interpretei o personagem". Mas Lerman tem uma boa razão para manter os olhos na bola. Toda a sua carreira, ele assistiu atores irem e virem, fracassarem e desabarem, nunca fazendo isso após um comercial da Gap. "Eu mergulhei meus dedos no mundo dos atores e notei que é um lugar muito triste e desesperador", diz ele, enquanto caminhamos por baixo do monólito. "Essas famílias que mudam toda a sua vida, e uma criança de sete anos de idade está pagando pelo apartamento de sua mãe, e seu único interesse é fazer parte de um show da Disney e se tornar o próximo Lizzie McGuire (uma famosa série que era exibida no canal Disney Channel) ou alguma mer** assim. Seu único interesse é ganhar dinheiro e ficar famoso."

Lerman, porém, está levando as coisas no seu próprio ritmo. Suas experiências como ator infantil moderaram seu interesse na publicidade de qualquer forma, incluindo coisas como esta, e quem pode culpá-lo? "Crescendo, nada era mais genuíno no lado publicidade do que fazer um filme", diz ele. "Isso estava colocando um garoto, eu, em um quarto, vestido do jeito que queriam que eu estivesse vestido, dizendo as coisas que haviam preparado para me dizer, e foi tão artificial. Eu odiava. É uma besteira falsa. Isso me deixava deprimido". Voltamos ao pátio para encontrar uma mesa. "Eu não preciso procurar por validação", ele diz, enquanto puxa uma cadeira de metal.

Antes de ele começar a filmar qualquer papel, Lerman escreve alguma música para o personagem. Chbosky me mostrou a música que Lerman escreveu para Charlie em seu iPhone, um lamento suave no piano que foi marcante. É incrível, como acontece, "É apenas terapêutico", diz ele. "Isso me ajuda". Um de seus sonhos, diz ele, seria o de tocar ao vivo em um palco. "Eu quero ter uma banda, o que seria muito legal", diz ele. "Mas eu acho que seria assim, 'Ah, outro ator do caralho tocando música'."

Eu pergunto por que ele apenas não faz isso. Ele claramente tem talento musical; isso é óbvio, com base em suas peças para piano. E algo sobre Lerman apenas faz você querer o melhor para esse cara. "Sim!", diz ele, com mais confiança. Ele bate com o punho na mesa, não muito forte, mas simbolicamente. "Eu tenho muita vontade". Ele olha para algumas crianças brincando em uma escultura feita de cordas de plástico amarelo, em seguida, diz mais uma vez: "Você sabe, eu tenho muita vontade".

* Vídeo:




*Fotos (mais fotos, aqui):













Nenhum comentário:

Postar um comentário

Veja também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...